Tratamentos

Somente o pediatra, depois de analisar o histórico e determinar a gravidade do caso, poderá indicar o melhor tratamento para a Enurese Noturna. A grande vantagem é que isso acelera o processo de cura e evita grandes desordens na autoestima do(a) pequeno(a). Confira os métodos mais recomendados por eles.

Olho na rotina!

Inserir pequenas mudanças na rotina do(a) enurético(a) pode significar muito. No mínimo 2 horas antes de a criança ir dormir, é importante evitar a ingestão de líquidos ou alimentos com cafeína e chocolate. Criar o hábito de urinar antes de deitar e logo ao acordar também é recomendado.

Valorize as noites secas

Durante o tratamento, cada noite seca precisa ser encarada como uma vitória, valorizada com elogios e muito carinho. Uma boa alternativa para isso é utilizar um calendário, e colar adesivos ou estrelas sempre que a criança conseguir controlar o fluxo. Outro caminho é presentear a criança a cada x dias consecutivos secos.

Alarme

Nesse tipo de tratamento a criança utiliza um sensor próximo ao pênis ou à vulva que dispara um som quando em contato com as primeiras gotas de urina. Como o alarme é fixado no pijama, próximo ao ombro, a criança acorda, vai ao banheiro e urina.

Depois de um período que pode variar entre 2 a 6 meses, o(a) enurético(a) cria um condicionamento e não precisa mais do dispositivo para saber que, ao sentir a baxiga cheia, é hora de urinar.

Medicamentos

A Desmopressina é um medicamento que diminui a produção noturna de urina. Em menos de 5% dos pacientes podem ocorrer efeitos colaterais, como náuseas e dores abdominais e, em casos raros, se a criança não reduzir a ingestão de líquidos antes de dormir, pode ocorrer hiponatremia - diminuição de sódio no sangue.

A Imipramina é um medicamento de efeitos discutíveis. Parece inibir o reflexo da micção ou tornar o sono mais "leve", o que auxiliaria a criança a acordar quando a bexiga estivesse cheia. Pode causar efeitos colaterais graves e o uso em dose alta pode causar intoxicação letal. Deve ser realizada avaliação cardiológica antes de utilizá-la.

A Oxibutinina é um medicamento que visa parar com as "contrações involuntárias não inibidas" da bexiga e relaxá-la, aumentando sua capacidade. Deste modo a criança consegue armazenar uma maior quantidade de urina e diminui o risco da perda involuntária durante a noite. Pode causar vermelhidão facial, febre, tonturas e prisão de ventre.

Acompanhamento psicológico

O(a) psicólogo(a) se torna um importante aliado para a criança e para a família, já que além de recuperar a autoestima dos pequenos, também pode orientar os pais sobre como lidar com a situação.