Confira como aproveitar a pausa escolar para dar mais atenção à enurese

O sinal da escola apita e o alvoroço é geral: chegaram as férias. Em pouco tempo as viagens em família, os acampamentos sazonais e as noites na casa de parentes começam a fazer parte da programação. Mas, e para quem enfrenta o xixi na cama? Sem dúvida esse pode ser um período de muita ansiedade e estresse, por isso, é a ocasião perfeita para encarar de frente o problema e ajudar a criança a superar os efeitos negativos do transtorno. Chame a família na sala e peça a colaboração de todos: é hora de dar um olé na enurese.

Compromisso 01 | Observar e agendar a consulta médica

Não adianta querer lidar com a enurese noturna sem a direção de um especialista, por isso, o primeiro compromisso é agendar uma visita ao pediatra. Caso você já tenha mencionado o problema com ele, mas não sentiu segurança ou atenção ao caso, procure uma segunda opinião, aqui. Lembre-se de estar preparado(a) para a consulta, por isso, anote tudo o que conseguir observar: comportamentos da criança; ingestão de líquidos; idas ao banheiro durante o dia; posturas de contenção; situações geradoras de estresse.

Compromisso 02 | Conversar com a criança

De nada adianta pegar seu(sua) filho(a) pelo braço e levá-lo(a) ao médico sem antes sentar para explicar o que está acontecendo. A criança precisa ser incluída em todo o processo, a começar pelo entendimento do transtorno. Pode ter certeza de que isso a fará colaborar de maneira muito mais ativa e simples durante o tratamento. Mas atenção às palavras! Cuidado com termos difíceis ou abordagens que possam fazê-la sentir-se culpada. A ideia é mostrar que o xixi na cama não é uma doença, mas sim uma fase que vocês enfrentarão juntos.

Compromisso 03 | Inaugurar o diário miccional

O registro das noites secas é um documento de apoio ao diagnóstico da enurese. O diário miccional tem como função monitorar os hábitos miccionais da criança para que o médico possa avaliar o resultado e escolher o melhor tratamento. É importante registrar as noites secas e não é necessário esperar a consulta com o médico para começar a usá-lo. Caso prefira montar o seu próprio calendário, não esqueça de convidar a criança para participar. Abuse das cores e preencha junto com ela, sempre valorizando as noites secas e tirando o peso das molhadas. Uma conquista por vez!

Compromisso 04 | Preparar o ambiente

Uma coisa muito importante durante o tratamento da enurese é a adoção de itens e comportamentos que tornem o xixi na cama o menos desagradável possível. Coisas como capas protetoras de colchão, roupas íntimas impermeáveis e baixa ingestão de líquidos durante a noite, podem ajudar na empreitada. Mas claro, nada melhor para os pequenos do que o afeto e apoio dos pais. Procure deixar a criança sempre tranquila na hora de dormir e, caso exista a necessidade de ingerir remédios prescritos pelo médico, siga os horários com disciplina.

Compromisso 05 | Orientar familiares, amigos e cuidadores

O xixi na cama não é motivo para impedir a criança de acampar ou de pernoitar na casa de outras pessoas. Converse com seu(sua) filho(a) e, caso ele(a) se sinta confortável para experimentar uma ou mais noites fora de casa, explique como ela pode agir para que a experiência seja agradável. Reforce as orientações para os responsáveis por ela durante essas noites, como parentes próximos, amigos da família ou até mesmo cuidadores. O Sem Xixi na Cama preparou um guia para ajudar essas pessoas a lidarem com a enurese. Compartilhe com eles esse material e fique tranquilo. Seu(sua) filho(a) estará bem!