Dúvidas se está na hora de procurar a ajuda de um psicólogo? Entenda porque a saúde emocional da criança que faz xixi na cama precisa de cuidados

Muitas famílias têm dúvidas sobre como e quando contar com a ajuda um psicólogo para lidar com o xixi na cama. Afinal, tratamento psicológico para enurese noturna é necessário?

É verdade que os aspectos psicológicos podem não ser a causa do xixi na cama. Mas, mesmo na enurese noturna primária – causada por fatores fisiológicos ou hereditários em 1/3 dos casos – a autoestima da criança passa a ser desafiada com o transtorno.

Por isso, a saúde emocional da criança e de toda família precisa de cuidados.

 

Estima-se que até 30% das crianças com enurese tem problemas comportamentais relevantes.

 

Você consegue se colocar no lugar do seu filho e imaginar a confusão de pensamentos que o invadem quando ele acorda com os lençóis molhados? Pois colocar-se no lugar da criança é essencial para entender que a enurese não é culpa de ninguém e precisa ser investigada. Pais que oferecem compreensão e apoio, já saem na frente e evitam que sentimentos de culpa, vergonha ou medo passem a fazer parte da rotina da criança. Segundo estudo revelado no ENE 2018 – Primeiro Encontro Nacional de Enurese – 50% dos pacientes com enurese sofrem punição física dos pais ao molharem os lençóis.

Procurando ajuda: pediatra X psicólogo

Se o seu filho tem mais de 5 anos e apresenta episódios de xixi na cama, pelo menos duas vezes por semana, é preciso conversar com o pediatra. Na consulta, ele deverá investigar comportamentos de rotina, histórico familiar, indícios clínicos e, também, contexto emocional. Tudo para que decida se é preciso fazer exames mais detalhados, procurar outra área médica específica, mudar hábitos de vida, ou começar o tratamento.

O encaminhamento ao psicólogo, de modo geral, é aconselhado quando a criança recebe o diagnóstico de enurese noturna secundária, caracterizada por perdas de urina noturna após um período de, pelo menos, seis meses de controle total. Nesse caso, as motivações mais comuns estão relacionadas ao estresse infantil, que pode ser gerado por motivos como separação dos pais, nascimento de irmãos, mudanças de escola etc.

Contudo, mesmo que o diagnóstico não tenha correspondência com fatores emocionais, é essencial ficar de olho nos comportamentos da criança durante o tratamento. Sinais como irritação, agressividade, choro constante, perda de apetite e isolamento social podem demonstrar que ela não está sabendo lidar com o xixi na cama. Procure um profissional de confiança se optar pelo tratamento psicológico para enurese noturna e acolha a criança.

Como é o trabalho do psicólogo infantil?

Decidir pela ajuda de um profissional da área da psicologia é um passo importante para toda a família. Mesmo que apenas a criança participe das sessões, todos precisam fazer a sua parte para que a terapia apresente benefícios. De nada adianta investir no tratamento psicológico para enurese noturna e castigar a criança pelo xixi na cama alguns meses depois. Lembre-se: você, pai ou mãe, também é responsável pela saúde emocional do seu filho.

Cada abordagem terapêutica terá suas especificidades, mas, de modo geral, o psicólogo infantil trabalha questões como ansiedade, limitações, angústias e medo por meio de recursos lúdicos como a brincadeira. Há uma entrevista com os pais, além de orientações de conduta em casa e na escola. Muitas vezes, os próprios pais são orientados pelo profissional a procurar terapia para resolver conflitos internos que prejudicam seu relacionamento com a criança.

Quer saber mais sobre xixi na cama? Acompanhe nosso blog e redes sociais!