Tem dúvidas sobre xixi na cama? Urologista pediátrico esclarece questões comuns e dá orientações de como lidar com a enurese noturna

A partir dos 5 anos, até 15% das crianças – segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) – podem experienciar a enurese noturna, transtorno que causa perda involuntária de urina à noite e, por consequência, afeta a qualidade do sono, de aprendizado e de vida da criança e de sua família. Para o urologista com especialização em Urologia Pediátrica, Dr. Atila Rondon, é preciso que os pais esclareçam suas dúvidas sobre xixi na cama e tenham paciência com a situação, além de procurar orientação médica. “A enurese pode acontecer devido a fatores genéticos relacionados à quantidade de urina produzida pela criança durante a noite ou à disfunção da bexiga durante o sono, ocorrendo, portanto, sem qualquer culpa por parte da criança”, diz.

Confira três questões muito comuns no consultório respondidas pelo especialista.

Xixi na cama acontece mais no verão ou no inverno?

Para o especialista, a estação do ano não é a responsável direta pelas causas de enurese, visto que o corpo humano produz a mesma quantidade de água independentemente da época. “O que acontece é que, quando a temperatura externa é muito mais fria do que a do corpo, a quantidade de água que eliminamos pelo suor e pela respiração é bem menor. Nos dias de frio, quem passa a lidar com o excesso de água do nosso organismo é o rim, que controla a bexiga. Portanto, fazemos mais xixi porque é a forma que o nosso corpo encontra de eliminar e equilibrar o nível de água, o que pode aumentar a ocorrência de episódios de enurese”, explica.

A ansiedade piora o quadro de xixi na cama?

Segundo o urologista, o estresse pode sim aumentar a ocorrência do xixi na cama, mesmo em crianças que ainda não tenham sido diagnosticadas com enurese noturna. “Os pais devem ficar atentos ao comportamento da criança para identificar se é uma situação esporádica, ou se está sendo recorrente”, orienta. Isso porque, no caso de enurese noturna secundária, os comportamentos influenciam diretamente o quadro, visto que o transtorno é caracterizado por questões emocionais. Contudo, mesmo a enurese noturna primária pode trazer consequências para a saúde emocional; daí a importância de procurar ajuda especializada o quanto antes.

Uma conhecida usou um medicamento e a filha dela melhorou. Posso usar o mesmo remédio com o meu filho?

Por existir mais de uma classificação para a enurese noturna, não é recomendada a utilização de uma mesma terapia para todas as crianças. “Algumas das causas da enurese são excesso de produção de urina, menor capacidade vesical ou dificuldade de acordar. Nestes casos, o especialista pode indicar medicações ou dispositivos médicos”, alerta. Segundo o especialista, o que pode ajudar em quase todos os casos é a mudança de rotinas, como evitar a ingestão de líquidos antes de dormir e incentivar as idas ao banheiro antes de deitar e ao acordar. “Cada noite seca precisa ser encarada como uma vitória, valorizada com elogios e muito carinho”, diz.

Tem mais dúvidas sobre xixi na cama? Confira nossos conteúdos em texto e vídeo e aproveite para acompanhar e compartilhar o Sem Xixi na Cama nas redes sociais: @semxixi.