Período requer dedicação dos pais e muita atenção aos sinais da criança. Descubra se você está lidando bem com o desfralde

Desfralde: está aí um desafio para pais e pequenos e que gera uma série de dúvidas. Para algumas famílias, pode ser difícil identificar quando a criança está pronta para dar adeus às fraldas. O segredo é estar atento aos sinais da criança, paciência redobrada e algumas dicas. Confira algumas recomendações sobre o que fazer e o que evitar que listamos com carinho para ajudá-lo nesta tarefa!

NÃO antecipe o desfralde

Crianças de até dois anos de idade ainda não estão completamente desenvolvidas neurologicamente para ter o controle do xixi e cocô. É muito provável que tentar antes disso não trará resultados, e poderá até mesmo afetar emocionalmente a criança.

NÃO deixe a tarefa só para a escola

Por ser um período de transição na vida do seu pequeno, além de paciência, os pais precisam estar por perto para oferecer todo o incentivo e suporte.  A escola pode ser uma parceira durante este período, auxiliando a identificar os sinais que a criança dá e colaborando quando for necessário.

NÃO dê líquidos antes de dormir

Ao iniciar o desfralde noturno, é importante que seu pequeno não beba líquidos pelo menos duas horas antes de ir para cama. Além disso, levá-lo ao banheiro antes de dormir ajuda a garantir que o colchão amanheça sequinho.

Observe e questione a criança

Quando a criança começar a se queixar de ficar com a fralda suja, sinalizar o desejo do xixi ou do cocô ou ficar mais sequinha são sinais de que o desfralde pode ser iniciado. Comece por retirar a fralda durante o dia e de tempos em tempos pergunte se ela deseja ir ao banheiro, levando ao sanitário quando necessário para criar o hábito.

Tenha calma e paciência

De nada adianta brigar quando seu pequeno não conseguir se segurar: é importante lembrar que esta atitude não é birra, e que a criança também está sob pressão. Castigos podem piorar a situação: além dos aspectos emocionais, elas podem tentar segurar o xixi, o que pode resultar em infecções urinárias. Ao contrário: não deixe de comemorar pequenas vitórias, como noites sequinhas!

A enurese noturna tem tratamento

Ao perceber que a idade da criança avança e não há melhora no seu padrão miccional, ou que ela volta a molhar a cama depois de longos períodos sequinha, é importante buscar a ajuda de um pediatra. A enurese noturna é uma realidade que atinge crianças e adolescentes, e não há vergonha alguma em buscar tratamento!