Confira as recomendações da Academia Americana de Pediatria para prevenir toda a família e conversar com as crianças sobre o coronavírus

Vivemos uma pandemia mundial causada pelo novo coronavírus (covid-19), que tem um alto nível de transmissão e, por isso, pede alterações na rotina, como distanciamento social e intensa higienização das mãos e objetos. Assustador né? Imagina para as crianças!

As incertezas e o grande volume de notícias impactam toda a família e por isso reunimos algumas orientações indicadas pela Academia Americana de Pediatria (AAP) sobre como conversar com as crianças sem aumentar a ansiedade. Neste momento, é importante filtrar informações e falar com filhos de uma maneira que possam entender. Em resumo, as dicas da APP englobam:

Tranquilidade

Lembre as crianças que existem muitos profissionais pesquisando sobre o novo coronavírus e encontrando medidas de segurança e proteção.

Controle

É importante fazer com as crianças entendam seu papel no combate à doença. O que ela pode fazer para ajudar? Comece reforçando as medidas de higiene como lavar as mãos frequentemente e tossir utilizando um lenço de papel. Já falamos por aqui sobre como estimular bons hábitos nas crianças, vale reler 😉

Atenção

Fique atento aos sinais de ansiedade que a criança possa desenvolver como irritação, insônia, distração ou até carência. A orientação é procurar manter a rotina em casa normal.

Filtro

Para evitar uma enxurrada de informações que possam assustar as crianças, é importante controlar o que elas veem e por quanto tempo ficam em frente à televisão ou conectadas na internet. A recomendação também é de que se corrija informações erradas sobre o novo coronavírus, as fake news, principalmente entre os filhos mais velhos.

Exemplo

Você deve ser o modelo a ser seguido por seu filho. Demonstre seriedade com o assunto, procure e repasse informações confiáveis e combata qualquer forma de discriminação e desinformação.  

Atenção mamãe e papai:
As crianças não pertencem ao grupo de risco para a covid-19, mas podem ser infectadas e transmitir a doença. Por isso, é importante que permaneçam em casa de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde. Se o seu filho apresentar quadro gripal padrão, sem nenhum sinal de alerta como insuficiência respiratória ou febre persistente, não leve ao hospital. Na dúvida, entre em contato com o pediatra.

Vale lembrar que, atualmente, não existe uma vacina para prevenir a covid-19, mas as medidas preventivas orientadas pelo Ministério da Saúde e outras instituições como a Academia Americana de Pediatria ajudam a manter toda a família saudável.

coronavirus

Fontes: Academia Americana de Pediatria; Ministério da Saúde; Organização Mundial da Saúde