Entenda por que o comportamento da família é determinante para que o xixi na cama seja vencido

A conduta inapropriada dos pais diante da enurese pode piorar a doença e ter reflexos na recuperação da criança. Segundo psicólogos, na infância os adultos são modelos de comportamento e sua influência acontece, na maioria das vezes, de forma inconsciente.

A Universidade de São Paulo (USP) alerta que quando os pais participam do processo de recuperação da criança com enurese por meio do diálogo, oferecendo apoio, carinho e orientando-o a lidar com situações de estresse, baixa autoestima, infelicidade e o bullying na escola, os prejuízos à criança serão menores.

Quando a família negligencia a doença, o impacto das punições desnecessárias e das ridicularizações em casa ou em público podem afetar o processo de socialização dos pequenos, trazer danos ao relacionamento familiar e causar traumas psicológicos que podem ter reflexos por toda a vida.

Impactos na vida da criança

As crianças que fazem xixi na cama tendem a desenvolver sentimentos de culpa, ansiedade, problema de autoconfiança, apreensão, depressão e até comportamento agressivo. Fatores que estão ligados à vergonha que a criança sente, frustração por não conseguir controlar a urina, sentimento de diminuição perante seus colegas e familiares.

Não se trata apenas de um constrangimento ou frustração para os pais, a disfunção representa uma grave humilhação para a criança. Impossibilita a criança de desenvolver tarefas comuns na infância como passar a noite fora de casa (de um amigo ou familiar, participar de acampamentos, eventos) por que temem a reação agressiva dos pais e ficar expostos a situações em que sejam motivo de gozação entre os colegas.

Antes de consultar seu médico, observe se a criança tem urgência para urinar e se isto está virando hábito, fique de olho se as perdas involuntárias de xixi ocorrem várias vezes ao dia e se há dor. Esses são alguns dos fatores que devem ser observados para avaliar se é enurese. Quanto mais rápido for tratada, menores os prejuízos sociais e traumas psicológicos para a criança.