Ambiente adaptado e pais compreensivos ajudam no início da fase

Ir ao banheiro parece algo tão natural que é difícil para nós, adultos, imaginarmos por que uma criança teria problemas para trocar as fraldas pelo vaso. Mas o fato é que, se o desfralde já é um processo trabalhoso para ser assimilado pelos pequenos, imagine então a ideia de ter de subir em um objeto grande, com um buraco no meio, para fazer o que ela faz ali mesmo, sem sair do lugar. Colocar-se na pele da criança é fundamental para conseguir reconhecer os receios e tentar ajudar. Afinal de contas, fazer xixi no banheiro é um aprendizado como outro qualquer.

Converse sobre xixi

Você provavelmente já ouviu dizer que crianças são como esponjinhas, já que absorvem tudo aquilo com que entram em contato. Com o xixi, é a mesma coisa. Quanto mais naturalidade no trato do assunto por parte da família, mais fácil será para a criança entender seu próprio corpo e, espontaneamente, sentir as transformações da idade. E nem é preciso aguardar a época do desfralde para tocar na questão. Durante o processo de desenvolvimento dos pequenos, já é possível introduzir atividades e, até mesmo, livros didáticos que apresentem o tema. Uma dica interessante é deixar a criança observar outras pessoas usando o banheiro ou, então, o bichinho de estimação fazendo suas necessidades.

Adapte o banheiro

Não adianta ficar segurando a criança no vaso e esperar que ela se sinta segura para ficar sozinha nas próximas vezes. Mesmo que os banhos e rituais de higiene aconteçam no banheiro, essa é uma situação totalmente nova para a criança e os pais não devem levar isso como manha, birra ou frescura. Faça o possível para tornar o ambiente agradável para ela, investindo em adaptações e explicando, com paciência, o passo a passo e a importância dessa rotina. Redutores de vaso e apoios para os pés são utensílios simples, mas que ajudam na postura, no conforto e, principalmente, na sensação de segurança da criança.

Tenha paciência

Nunca é demais reforçar que o desenvolvimento de cada criança acontece em um tempo diferente. Atitudes como pressionar, falar mais alto ou desmerecê-las são altamente desnecessárias no processo de aprendizado. Uma situação comumente reprimida pelos pais, mas completamente natural do crescimento das crianças, é quando elas, ainda de fralda, avisam que urinaram. Isso significa que a informação está chegando ao cérebro dela e, portanto, logo ela conseguirá impedir as escapadas e pedir para ir ao banheiro antes.

Se você quer saber mais sobre como ensinar seu(sua) filho(a) a usar o banheiro, assista nossos conteúdos em vídeo (1, 2 e 3) com o Urologista Pediátrico, Dr. Marcos Gianetti Machado.