O primeiro passo para combater os lençóis molhados é buscar informação; listamos algumas dicas e orientações importantes

Se o xixi na cama virou rotina em casa, está na hora de se informar para combater o problema da forma mais adequada. No caso de criança com mais de 5 anos, saiba que pode ser diagnosticada a enurese noturna, um transtorno que precisa de tratamento indicado por um especialista. Quer entender melhor sobre o papel da família na hora de ajudar a criança a vencer os lençóis molhados? Comece conhecendo algumas verdades sobre o xixi na cama que você não deve ignorar!

1.Xixi na cama pode ter causa hereditária

Uma das causas da enurese noturna, distúrbio que provoca perdas involuntárias de urina durante o sono, é a hereditária. Dois terços dos pais enuréticos poderão ter filhos com sintomas da enurese. Se esse for o caso aí na sua casa, é importante estar ainda mais atento aos sinais do distúrbio. Lembrando que a enurese tem também causas fisiológicas e neurológicas, como excesso de produção de urina, menor capacidade vesical ou dificuldade de acordar.

2. Não é indicado o mesmo tratamento para todas as crianças

Justamente por ter causas diversas, não é recomendado o mesmo método de tratamento para todas as crianças que fazem xixi na cama. O especialista indicará medicações ou outros recursos terapêuticos de acordo com cada caso. O que pode ser aderido por todas as famílias é a mudança de hábitos, como evitar a ingestão de líquidos antes de dormir e levar a criança ao banheiro antes de deitar e ao acordar.

3. Castigos podem piorar o xixi na cama

Ao acordar com a cama molhada por vários dias, a criança pode começar a desenvolver alguns transtornos emocionais, como ansiedade e estresse, e isso pode piorar se ela for repreendida, ridicularizada ou punida. Já falamos por aqui por que os castigos não ajudam a criança que faz xixi na cama. Também sabemos que, em alguns casos, os problemas psicológicos podem anteceder e ser a causa da enurese noturna, sendo diagnosticada a enurese noturna secundária. Acontece quando a criança já passou mais de 6 meses sem molhar o colchão, mas volta a enfrentar os episódios de xixi devido a algum evento traumático ou mudança de rotina.

4. Xixi na cama pode interferir no desempenho escolar

Como mencionamos, o xixi na cama pode comprometer a saúde emocional da criança, que se torna retraída, envergonhada, ansiosa, estressada e insegura sobre suas próprias capacidades, o que incide sobre a concentração e atenção, causando declínio no rendimento escolar.

5. O tratamento para xixi na cama deve ser multidisciplinar

Por envolver aspectos físicos e emocionais e, ainda, tratar-se de crianças, o mais indicado para um tratamento de sucesso é envolver especialistas nas áreas de urologia, nefrologia, pediatra e psicologia. A criança também precisa contar com a compreensão e apoio de toda família. Saiba que o comportamento dos pais é determinante para que o problema fique para trás.

Para encontrar mais informações e ajuda profissional, confira em nosso site o Centro de Apoio mais próximo a você. Na nossa área de downloads também é possível baixar materiais informativos, além do aplicativo do Sem Xixi na Cama, desenvolvido especialmente para as crianças.