Medidas simples da rotina podem diminuir perdas urinárias e ajudar na avaliação clínica

De repente o xixi na cama passa a fazer parte da rotina da casa. A criança chora, o pai reclama, a mãe fica exausta, o irmão acorda. Inevitavelmente, a qualidade de sono, de aprendizado e de vida cai, e os pais passam a perguntar onde está o problema.

É que depois dos 5 anos de idade, fazer xixi na cama com frequência pode ser enurese noturna, um transtorno de causas hereditárias, fisiológicas e emocionais que causa perda involuntária de urina durante o sono.

Sem o tratamento adequado, a criança vai arrastando o problema ao longo dos anos, até que sua autoestima, socialização e rendimento sejam drasticamente afetados. Mas se a criança não tem culpa – e nem os pais – como solucionar a questão? Além de procurar orientação médica especializada, algumas mudanças podem ajudar. Confira!

  1. Hora do jantar: pouco sal

Além de jantar cedo – pelo menos 2 horas antes de ir dormir – é ideal que a dieta da criança com enurese noturna seja pobre em sal, já que ele retém líquido. Sendo assim, durante a madrugada, o corpo sentirá necessidade de expulsar esse líquido, facilitando episódios de xixi na cama. Além disso, comida com muito sal dá mais sede, e beber muito líquido à noite não é interessante para ninguém, especialmente para quem anda vivenciando noites de lençóis molhados.

  • Leitinho antes de dormir? Nananinanão!

Por mais carinhoso e simbólico que possa ser o leite antes de dormir, ingerir líquido logo antes de ir para a cama é uma péssima escolha para quem já tem problemas com xixi na cama.  Bebidas com cafeína, chocolate, chá e mesmo água também são dispensáveis à noite, já que sobrecarregam a bexiga e prejudicam o sono. Uma dica é aumentar o consumo de líquidos durante o dia, assim dá para treinar o mecanismo urinário e ainda diminuir a sede à noite.

  • Xixi antes e depois da cama

Uma atitude que parece simples, mas que ajuda muito, é fazer das idas ao banheiro um compromisso. Antes de dormir, xixi no banheiro. Ao acordar, a mesma coisa. Uma dica que pode ser interessante é deixar o corredor de acesso ao banheiro iluminado com abajures de tomada. Assim, se a criança sentir vontade de urinar e conseguir acordar antes, sentirá segurança para ir ao banheiro sozinha.

  • Fralda depois do desfralde? Nada feito!

A enurese noturna começa a partir dos 5 anos, idade em que o desfralde – de maneira geral – já foi feito. Portanto, voltar a colocar fraldas na criança não é interessante. Pense bem: se você quer passar uma mensagem de que não é para urinar na cama, mas deixa seu filho dormir de fralda, será que não está passando a mensagem oposta? Procure outras alternativas para proteger o colchão e lembre-se de não culpar a criança.

  • Rotina pra já!

A falta de rotina é prejudicial em diversos aspectos na vida da criança, inclusive nos episódios de xixi na cama. Quando não há hora certa para comer, brincar e dormir, o organismo da criança sofre um estresse e, com isso, algumas funções não se desenvolvem corretamente. Uma criança que não tem hora para acordar, por exemplo, corre o risco de não conseguir armazenar tanto xixi e, por consequência, sofre com perdas urinárias.

Especialistas em enurese noturna: onde encontrar?

Todas as atitudes sugeridas aqui são recomendações de especialistas. Contudo, não substituem a avaliação clínica e o tratamento médico especializado para cada tipo de enurese. Portanto, adotar essas medidas pode ajudar na observação de fatores que influenciam o xixi na cama aí na sua casa, bem como servir de base para a análise no consultório. Em nosso site, você encontra Centros de Apoio que podem ajudar na avaliação, diagnóstico e tratamento da enurese noturna. Basta selecionar a sua região e ter acesso a endereço e telefones de contato.